Este audiovisual é produto da dissertação do Programa de Mestrado Profissional em Enfermagem na Atenção Básica em Saúde no SUS, de autoria de Miriam de Toledo Leitão Figueiró, sob orientação da Profa. Dra. Celia Maria Sivalli Campos. O audiovisual pedagógico tem como tema a Visita Domiciliar (VD) emancipatória. A VD, instrumento do trabalho em saúde, tem potencialidade para captação de necessidades em saúde dos grupos sociais, portanto, no âmbito do coletivo. O grupo social escolhido foi o das famílias com instabilidade nas condições de trabalho e de vida. O processo de produção do audiovisual foi coletivo e pautou-se na abordagem emancipatória, que pressupõe a participação dos sujeitos envolvidos no processo educativo, na busca de respostas aos problemas por eles identificados. Este processo ancorou-se nos conceitos de educação emancipatória, determinação social do processo saúde-doença, necessidades sociais em saúde e processo de trabalho em saúde.


ESTUDO DIRIGIDO QUE ACOMPANHA O AUDIOVISUAL SOBRE A VISITA DOMICILIAR NA ATENÇÃO BÁSICA, COMO PRÁTICA EMANCIPATÓRIA: QUE ÓCULOS VOCÊ USA?

 

Visita domiciliar na Atenção Básica como prática emancipatória: que óculos você usa?

Este audiovisual é produto da dissertação do Programa de Mestrado Profissional em Enfermagem na Atenção Básica em Saúde no SUS, de autoria de Miriam de Toledo Leitão Figueiró, sob orientação da Profa. Dra. Celia Maria Sivalli Campos. O audiovisual pedagógico tem como tema a Visita Domiciliar (VD) emancipatória. A VD, instrumento do trabalho em saúde, […]

Drug education games for youth

Drug Education Games for Youth
Heitor Martins Pasquim, Master of Science; Cassia Baldini Soares, PhD;
& Ricardo Santoro, Bachelor in Psychology

Publicado originalmente em Social Medicine (www.socialmedicine.info) Volume 10, Number 2, August, 2016

(mais…)

Lazer, Saúde Coletiva e Consumo de drogas

Originalmente publicado em Licere (Centro de Estudos de Lazer e Recreação. Online), v. 18, p. 305-328, 2015.https://seer.lcc.ufmg.br/index.php/licere/article/view/1053/762

Heitor Martins Pasquim¹,  Cássia Baldini Soares²

O objeto desta reflexão é a potencialidade pedagógica do lazer no contexto do cuidado voltado a consumidores de substâncias psicoativas. Neste ensaio se objetiva retomar a perspectiva crítica do lazer e a perspectiva da saúde coletiva como potentes para explicar e intervir na problemática do consumo de drogas na atualidade. Toma-se o lazer a partir do modo de produção capitalista e o consumo de drogas a partir do modelo teórico da determinação social da saúde. Por fim, propõe-se uma prática conscientemente classista do lazer como alternativa ao lazer viciado.

Palavras-chave: Atividades de Lazer. Saúde Pública. Usuários de Drogas.

1- Doutorando em Cuidados em Saúde na Universidade de São Paulo.
2-  Professora Livre-Docente da Universidade de São Paulo, Escola de Enfermagem

(mais…)